Três Tambores – bate pernas e reio, mas a velocidade não vem?

Três tambores é só velocidade. SQN!

 

Entenda porque você usa o reio, bate as pernas e seu cavalo não desenvolve velocidade nos três tambores. Essa pode ser uma situação frustrante, mas é um problema com solução!

 

Cenário

 

Empurra, empurra e não deslancha, parece não sair do lugar. Usa o reio entre os tambores e na reta final, mas não corre.

 

Por que não dá certo?

 

Quando a maioria dos competidores inicia nos três tambores não tem uma boa base de equitação. Ao mesmo tempo, esses competidores desejam correr como os grandes treinadores, com passadas rápidas e batendo muito as pernas.

Porém, adicionar velocidade não se resume a bater pernas e reio. Na verdade, usar pernas e reio é o que menos importa. Uma boa prova com tempo baixo depende do bom trabalho em pista do seu cavalo. E para isso, depende da sua ação correta como cavaleiro. Essa ação rápida, certeira, só virá quando esse cavaleiro for capaz de focar no percurso sem precisar se preocupar consigo mesmo.

Se essa situação acontece com você, certamente a velocidade ainda não é algo que você realmente deseje. Talvez você pense “Corra, mas não corra tanto…” ou se assuste com a rapidez com que os tambores parecem chegar até você.

Alguns acreditam que estejam empurrando seus cavalos, embora a velocidade não chegue. Outros estão preocupados demais com as outras pessoas e querem usar pernas e reio porque se sentem cobrados ou realmente são cobrados por isso.

 

Os motivos

 

Em qualquer um desses casos não temos um competidor que realmente tenha desejo pela velocidade. Porque desejar velocidade depende de sentir-se seguro, equilibrado, firme e ter condições de arrancar junto com o cavalo.

O que normalmente ocorre, e é o que se vê, são pernas e o reio batendo com insegurança enquanto as rédeas estão puxadas segurando os cavalos. Corra, mas não muito…

A velocidade virá quando você não precisar mais se preocupar com o seu equilíbrio durante os giros ou quando as largadas e saídas dos tambores não deixarem você para trás. A partir desse momento seu foco estará no percurso, na sua execução e na adição de velocidade. Os  tambores não parecerão chegar tão de repente. Possivelmente você nem precisará acionar esse reio, porque a sua mente estará buscando por velocidade e fará o seu corpo trabalhar em busca disso. E vai funcionar, porque o seu cavalo irá com você.

De nada adianta usar um reio estando mal posicionado na sela, com mãos altas e pegando na boca do cavalo. Se o intuito verdadeiro não for correr para valer, não irá funcionar.

 

Solução

 

  • Entenda que o tempo da prova de três tambores é resultado da qualidade do percurso. Não fosse assim, bastaria pegar qualquer cavalo e ficar batendo para que desse um tempão.
  • A qualidade do percurso vai depender da qualidade de treinamento do seu cavalo e, principalmente, da qualidade das suas ações como competidor.
  • Treine assento enquanto aquece seu cavalo, enquanto trota para colocar forma física ou enquanto faz exercícios de qualquer espécie.
  • Sente-se com a parte de trás do seu osso pubiano em cima das nádegas e não só sobre o começo delas. Desloque o seu peso mais para trás. Uma boa forma de fazer isso é tentar aproximar o seu umbigo da parte mais baixa sua coluna vertebral. Sente-se na sela e experimente. Essa contração da parte inferior do abdômen fará com que o seu apoio na sela fique no lugar certo. Feito isso, mantenha os calcanhares para baixo e use seus músculos internos das coxas para se segurar na sela. Relaxe e solte o restante de seu corpo acompanhando o trote do seu cavalo.

tres-tambores-velocidade

  • Mesmo quando você empurrar seu cavalo, o seu assento não muda. Você apenas leva o seu tronco mais para frente, mas suas nádegas continuam em contato com a sela.
  • Trabalhe o seu alongamento para conseguir empurrar seu cavalo usando o seu corpo sem que isso tire o seu equilíbrio e firmeza. Enquanto empurra o cavalo você mantém os estribos para frente, calcanhares para baixo, as nádegas coladas à sela, aproxima o seu tórax do seu joelho e coloca as suas mãos para frente quase nas orelhas do seu cavalo.

 

Resolvendo o problema

 

  • Quando estiver firme e equilibrado será possível sair dos tambores sem erguer as mãos. E será possível empurrar o seu cavalo sem puxar as rédeas a cada galão.
  • Empurre seu cavalo usando seu corpo e arranque junto dele. Um amigo e ex-treinador sempre dizia “Fique miúda, bem pequena em cima do cavalo”. E é perfeito, ficar perto do corpo do cavalo, ser capaz de se mover totalmente junto dele como se fosse um pequeno ser colado às suas costas.
  • Não se preocupe com o cronômetro; preocupe-se com a sua prova. Tenha como objetivo executar um ótimo percurso. Trabalhe para isso enquanto treina, treine as suas entradas nos tambores para ter saídas alinhadas e giros fluídos. Sem isso não adianta pensar em velocidade.
  • Treine os seus olhos, porque o seu cavalo irá para onde você olha e quanto mais focado adiante, mais rápido ele chegará nesse ponto. Não olhe para o seu cavalo ou para os tambores e sim para onde precisa ir. Saindo de um tambor você já precisa estar olhando para a entrada do tambor seguinte, para o local onde terminará essa reta e começará o giro seguinte.

 

tres-tambores-posição-correta

Lembre-se: a velocidade nos três tambores virá com um assento firme, estribos para frente, olhos lá na frente e foco no percurso.

 

Pense em melhorar sempre!

Empenhe-se para aplicar estas dicas que acabo de descrever e logo perceberá a diferença que fará na sua prova.

Estas são teclas nas quais bato constantemente no meu coaching. E logo que os alunos entendem e começam a praticar percebem a diferença positiva que isso traz.

 

Um abraço!

 

Claudia

Comments 5

  1. Luiz Carlos Azevedo do Amaral 9 de dezembro de 2017
    • tresgiros 13 de dezembro de 2017
  2. AIRTON GILMAR SILVA 9 de julho de 2018
  3. AIRTON GILMAR SILVA 9 de julho de 2018
    • tresgiros 10 de julho de 2018

Leave a Reply