Flexibilidade e controle das paletas

Li alguns artigos sobre a treinadora e competidora de Três Tambores americana Candi Zion e quero compartilhar com vocês.

Acredito que o segredo do treinamento de um cavalo de tambor divide-se entre círculos equilibrados, estabebelecer pontos corretos de ação, constância e consistência de comandos, ensinamentos bastante didáticos e paciência para essa construção.

 

Construindo flexibilidade e controle das paletas

 

Segundo Candi Zion:

“Três tambores é feito de retas e círculos e eles precisam ter muita qualidade e detalhes perfeitos.”

 

Para ter giros precisos e fluídos, Candi utiliza em seus potros este exercício que segue abaixo. Vamos a ele!

 

1º. Passo: flexibilidade

 

Na foto: Candi Zion flexionando para a esquerda e caminhando em linha reta.

 

Ela aplica um exercício da modalidade Rédeas, onde ela caminha o cavalo em linha reta com o pescoço flexionado. Esse exercício funciona para que seu cavalo tenha mais facilidade em correr para a frente dentro do giro. Ele terá maior habilidade em permanecer equilibrado e correr ao redor do tambor.

Fique paralela a cerca da pista, a meio metro dela. Se a flexão for feita para a esquerda, a cerca deve estar do seu lado direito.

Caminhe seu cavalo a passo, pescoço levemente dobrado de forma que se veja o seu olho esquerdo. Seu cavalo deve caminhar reto, paralelamente a cerca e mantendo a posição do pescoço flexionado.

Até que ele saiba como fazer, pode querer sair para o outro lado. Então, segure com sua perna de fora e mantenha-o na reta e na posição. Se ele quiser sair para o lado da flexão, use suavemente sua rédea de fora e traga-o para a posição correta.

 

Quando seu cavalo for capaz de fazer facilmente este exercício, você poderá dizer que ele é flexível.

 

Você pode usar esporas redondas ou cobertas por borracha para facilitar o uso das pernas. Mas atenção para não usar como forma de castigo ou bater com as esporas nas costelas de seu cavalo. Lembre-se de que ele não sabe o que você quer, precisa entender e ainda precisa que seus músculos de adaptem e estejam prontos para esse movimento.

A paciência é a chave para o sucesso.

 

2ª. passo: arco reverso

 

Na foto: Candi em arco reverso para a direita, com flexão para a esquerda.

 

Candi faz o exercício de flexibilidade acompanhando toda o comprimento da pista. Quando vai chegando perto do canto ela se distancia da cerca para fazer um arco reverso para a direita. Ou seja, mantem a flexão para a esquerda e caminha num circulo para a direita.

Para fazer isso, coloque pressão na sua perna de dentro, mantenha a flexão para a esquerda e com a rédea de fora guie seu cavalo para fazer o circulo para a direita. Isso vai ensiná-lo a sair da sua perna mesmo estando flexionado. Imagine-se entrando no tambor da esquerda, você vê que está perto demais e quer se afastar um pouco. Esse exercício vai fazer com que, futuramente, você consiga dar essa ajuda durante a prova.

Repita o arco reverso nos quatro cantos da sua pista.

Depois mude de lado, faça a flexão para a direita e os arcos reversos para a esquerda.

Esse exercício exige bastante da musculatura do seu cavalo. Então seja paciente, comece a passo e conforme ele for evoluindo e estiver fazendo facilmente a passo, coloque-o a trote. Chegará um momento em que ele estará muito hábil e poderá fazer os exercício a galope. Mas esse já é um nível avançado e levará um tempo para que chegue nesse ponto.

Cuidado para que ele não fique batendo as mãos e canelas. Use protetores de qualidade.

A função do arco reverso é andar para a frente, mesmo que em circulo, com a flexão para o lado oposto. Assim teremos a paleta de dentro erguida e amplitude nas passadas de nossos cavalos. O objetivo não é que fiquem cruzando as mãos como num spin (de rédeas), andando lateralmente. É cruzar  sempre andando para a frente.

 

Lembre-se de que tambor se corre para a frente. Os giros? São correndo para frente também!

 

Candi não gosta e não recomenda que se faça muita coisa ao mesmo tempo, pois fica cansativo para os cavalos. Quando começar, faça somente uma lateral da pista. Um potro jovem de 3 anos não pode fazer o exercício ao redor da pista inteira.

Existe um limite que o cavalo pode tolerar. Se isso for pressão demais (fique atento), volto atrás, mudo e vou fazer outra coisa mais leve como caminhar em circulo com a ponta do focinho para dentro, relaxando a musculatura que estava sendo exigida na flexão e arco reverso. Evite deixar seu cavalo com a musculatura dolorida.

Candi fica muito tempo trabalhando somente a passo. Tempo suficiente para que seu potro faça os exercícios facilmente, sem errar. Somente depois ela o coloca a trote. Quando ele estiver muito habilidoso a trote, você pode fazer a galope. E a galope o arco reverso deverá ser bem maior. Não existe a necessidade de seu cavalo galopar em arco reverso num círculo pequeno. Isso nunca será útil para a vida dele no tambor. Isso você pode deixar para os Lipizanos de Viena.

Comments 3

  1. Richele Gonçalves Ferreira 17 de maio de 2017
    • tresgiros 18 de maio de 2017
  2. Richele Gonçalves Ferreira 24 de maio de 2017

Leave a Reply