fbpx

Você pilotaria uma Ferrari?

Não estou perguntando se seria capaz de dirigir, rodar a 100 km/h.

Quero saber se pilotaria de verdade.

Abusando porque tem uma máquina nas mãos e sabe o que fazer com ela.

120, 150, 200, 230 km por  hora!!!!!! Retas e curvas!

UAU! Showwww

 

É claro que a maioria não faria isso. Acho difícil que haja um piloto ‘profissa’ acompanhando meu blog.

 

Mas e quando se trata de três tambores? Porque as pessoas acham que cavalos precisam de treinamento e técnica, mas os cavaleiros não?!

 

Só para simplificar

 

Muitas competidoras se sentem frustradas porque não conseguem correr a prova que sonhavam.

Elas vêem seus cavalos trabalhando menos do que gostariam.

Temem os erros; sempre aqueles mesmos erros.

E entram em pista nervosas terminando o percurso sem conseguir lembrar de praticamente nada.

O branco, esse inevitável companheiro de provas…

Como seria fantástico terminar a passada e assistir a filmagem vendo giros rápidos e fluídos, saídas de tambores forte e alinhadas.

 

Um conjunto firme, coeso e seguro.

 

Este não é o seu desejo. Este é o desejo de 100 entre 100 competidores.

Mas se focamos apenas no treinamento dos cavalos, se buscamos apenas por técnicas e recursos voltados a eles, acabamos deixando a outra metade do conjunto descoberta.

Agora, se você tem uma Ferrari, precisa ser piloto para ela. Caso contrário, terá uma Ferrari com rendimento de um Gol 1.0.

 

A sua Ferrari

 

Tenha certeza de que o seu cavalo tem mais potencial do que você tem conseguido mostrar.

Isso porque você tem mais potencial do que consegue aplicar.

Se as suas habilidades como competidora forem construídas e lapidadas, as habilidades do seu cavalo terão um ganho que talvez você nem possa imaginar.

Há dois meses conheci uma competidora que vinha correndo com sua égua há três anos sem conquistar nenhuma colocação.

E, pior, sempre tendo que “tirar” sua égua de cima do segundo tambor.

Ela precisou de um mês para compreender que teria que mudar.

Teria que deletar boa parte do que havia aprendido e ter coragem para experimentar o novo.

Não foram dias fáceis. No entanto, o resultado foi melhor do que imaginava.

Por que não foi fácil? Acontece que a sua família é do tambor e todos com o velho pensamento de que apenas o cavalo necessitava da aplicação de técnicas.

Quando ela contou o que estava prestes a fazer, foi desencorajada de imediato.

Então, a saída foi caminhar sozinha e longe dos olhos das pessoas.

 

Treino secreto

 

É isso mesmo; foi treinando sozinha e praticando em segredo que ela ultrapassou as suas barreiras e conquistou o seu tambor.

E não há conquista maior do que aquela onde há comprometimento e fé.

Essa é a combinação mágica porque torna as pessoas incansáveis e corajosas.

 

O galope da vitória

 

Três anos de frustrações e desânimo deram lugar a um galope da vitória.

De insegura ela passou a segura e ainda mais determinada.

E o que realmente mudou no seu tambor?

Acontece que o conjunto se completou. Um cavalo conduzido com insegurança ou pouca habilidade nunca será um cavalo de ponta. Mesmo que ele tenha todo o potencial para isso.

Assim, essa guerreira descobriu que o seu potencial e o da sua égua eram muito maiores.

Se a sua égua é uma Ferrari ainda não sabemos.

Mas que essa menina pode pilotar uma, não tenho a menor dúvida disso!

 

Espero que se torne um piloto de ponta.

Desses capazes de correr em qualquer cavalo e ter o melhor de todos eles.

 

Você pode começar a melhorar as suas habilidades como piloto.

Baixe grátis o e-book “As 3 maiores dificuldades no tambor e como resolver cada uma delas”

 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.