fbpx

Três tambores – Michele Mcleod e Slick By Design

Os três tambores tem uma característica ímpar: o amor das cowgirls por seus cavalos. E a história de Michele e Slick me faz acreditar que um já estava predestinado ao outro.

Michele se apaixonou por Slick no momento em que o viu. E a relação existente nesse time é mágica.

 

Novembro de 2012, Michele corria com Moe um dos cavalos dos sócios Cole e Martin. Foi nessa época que adquiriram Slick By Design, um garanhão cheio de habilidade, dócil e calmo. E o resultado do encontro entre Michele e Slick logo surgiu. Nos primeiros rodeios já mostraram a que vieram e começaram a vencer. Com resultados tão bons, os proprietários de Slick decidiram que o time iria para o Canadá. Até então, Michele nunca havia cogitado tal experiência e não sabia o que fazer com filhos e marido. Desde então, passaram a viajar juntos.

Foram muitos e muitos rodeios, milhares de quilômetros e horas de estrada. E com isso, milhares de dólares.

Michele mal acreditava no quanto estava ganhando e nunca havia sonhado com a possibilidade de se classificar para o NFR. Mas da forma como as coisas estavam andando, essa possibilidade começava a se mostrar.

Dezembro de 2013, Michele e Slick estavam classificados para Las Vegas. Chegar ao NFR onde os melhores conjuntos estavam presentes fez Michele sentir o que era pressão. No seu primeiro round entrou decidida a fazer o melhor que pudesse, sem se preocupar com a pressão.

Era uma dupla novata e no sétimo round fizeram o segundo melhor tempo, apenas um milésimo de segundo atrás do tempo mais baixo. Os proprietários de Slick não podiam acreditar e Michele e sua família passaram os momentos mais eufóricos de suas vidas. Um turbilhão de emoções.

Dia 28 de dezembro de 2013, Michele estava no trailer com Skye, uma égua bastante voluntariosa, quando foi encontrada desacordada pela filha. Ela nunca se lembrou do que havia acontecido naquela noite, onde teve múltiplas fraturas na face e a perda de grande parte da visão.

 

Os três tambores na alma de Michele Mcleod

 

Em abril de 2014, após algumas cirurgias e ainda sem enxergar, Michele decide voltar a montar e retomar a sua vida nas pistas. Embarcou com Slick para mais um rodeio. Mas como correria enxergando apenas vultos? Slick seria seus olhos. Quando entrou na pista só havia vultos e manchas brancas. Somente quando estava ao lado do tambor, podia enxerga-lo. Slick fez sua parte, levou-a para mais uma passada sensacional. Alguns acharam que era loucura, mas a confiança que Michele tinha em Slick não era em vão; eram realmente um time. Slick conhecia o percurso e sabia o que deveria fazer. Ela só precisava deixa-lo trabalhar.

No rodeio seguinte Michele percebe que Slick está quieto e sem apetite. Ele adoece e é internado para tratamento no mesmo dia. A única preocupação de Michele era a de que não sofresse. A temporada continua e Michele estava sem Slick. Sua opção era correr com Skye.

O acidente com Skye deixou Michele insegura com relação a ela. Skye não era Slick. Era voluntariosa, poderosa demais. Michele não se sentia confiante para montar e correr com ela, ainda mais sem ter recuperado toda a visão. Os Mcleod eram uma equipe e não poderiam deixar de levar um cavalo aos rodeios. Assim, Lindsey filha de Michele correu com Skye e venceu. Para a empolgação e, por que não, surpresa de todos. Skye trabalhou muito, correu séria e focada, cheia de energia. Então Michele se sentiu mais segura, percebeu que Skye também era um cavalo confiável e decidiu correr com ela. Correram e venceram o rodeio seguinte. Skye tinha uma energia mais feroz e fez de Michele uma competidora mais rápida e agressiva.

 

Michele e seu poder de se erguer.

 

Dezembro de 2014: Michele e Skye estão em las Vegas para o NFR. Entre o primeiro e o quarto rounds o tempo de Skye foi baixando. Elas se integravam a medida que corriam juntas.  Quinta noite, elas ganham o round e fazem o melhor tempo da competição. Novamente um conjunto integrado, coeso.

No ano seguinte, Michele se classifica para o NFR com Slick e Skye. Corre com Slick na final, ganha dois rounds e termina em quarto lugar.

 

Wrangler NFR 2016, Michele e Slick batem o record.

O que mais eu poderia falar desse time? Só posso expressar minha eterna admiração.

Assim é Michele; comprometida, apaixonada, guerreira. E acredita no treinamento que faz do cavalo a peça mais importante do time. Um treinamento com inteligência,  que cria um atleta completo, independente e confiante.

Inside NFR with Team McLeod

 

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.