fbpx

Resolvendo problemas nos 3 tambores

Dicas de quem já provou que entende de tambor

 

Resolvendo problemas nos 3 tambores com a Campeã canadense Lindsay Sears. Aqui ela mostra a solução de alguns problemas que frequentemente atrapalham o desempenho nas provas de vários competidores.

 

Você está no corredor pronto para correr sua prova e seu cavalo está tão animado quanto você. Mas apesar de você achar que está tudo certo, seu cavalo está lento ou derruba o primeiro tambor. Talvez ele não esteja respondendo a sua ajuda. E as suas expectativas e objetivos terminam alguns segundos mais lento do que você desejava. E agora?

 

Evitando o “incêndio”

 

Frequentemente os cavalos de tambor estão tão quentes que não trabalham nos tambores. E acabam não levando em conta os sinais dados pelo cavaleiro. Sempre que Sears tem um cavalo que começa a agir assim, ela chama o veterinário.

“Eu quero ter a certeza de que não tem alguma dor e confirmar que nada o está incomodando.” Diz Sears. “Antes de você começar a trabalhar em cima de algo que acredita ser um problema de comportamento, você precisa ter a certeza de que isso não é decorrente de alguma dor ou lesão.”

Depois de confirmar que seu cavalo está bem, Sears recomenda voltar ao básico quando o cavalo é quente ou ansioso. Trabalhe em círculos a passo, a trote e a galope. Faça mudanças de velocidade. Você tem que ser capaz de controlar seu cavalo com seu corpo e comando de voz.

“Desde o trabalho com potro, ainda no chão, posso ensinar meu cavalo a acelerar e reduzir com simples comandos de voz. Isso me parece tão elementar e é incrível que existam tantos cavalos incapazes de fazer isso. Se o seu cavalo não entende seus comandos a esse nível, é impossível para ele responder quando está correndo.”

Ao trabalhar com seus cavalos, Sears é consistente com seus comandos de voz. “Easy” significa que ela quer que seu cavalo diminua a velocidade, e “whoa” significa que ela quer que seu cavalo pare.

“Sou muito rígida a respeito desses comando de voz e sei que os cavalos entendem que há uma diferença entre os dois comandos.” Diz Sears

 

Pratique círculos para ganhar o controle de um cavalo mais quente.

resolvendo-problemas-lindsay-sears

 

Quando você puder controlar seu cavalo no chão, monte e siga estas etapas:

 

  1. Permaneça no redondel e faça o mesmo trabalho que fez do chão. Easy e Whoa.
  2. Vá para a pista e faça círculos grandes. Trabalhe aceleração e desaceleração com comandos de voz e de corpo. Somente!
  3. Agora que seu cavalo domina essa lição tão simples, você pode começar a trabalhar o problema do tambor.

 

“Eu acredito em repetição e consistência, então eu faço exatamente as mesmas coisas a passo, trote e galope”, diz Sears.

 

Montando corretamente

 

“Quando eu me aproximo de um tambor, sempre me sento três passos antes do ponto de entrada e digo “easy”. Isso faz com que meu cavalo comece a reunir e abrandar, já preparado para o ponto de entrada, quando eu digo “whoa” e faço uma parada.

O ponto de entrada deve estar a cerca de um passo do tambor. Depois que ele estiver parado peça para dar um pequeno passo para trás para que seus pés entrem embaixo de sua garupa. Em seguida, coloque pressão da perna e levante um pouco a rédea de dentro para fazer com que ele dobre as costelas, mantenha sua paleta erguida e mantenha os pés debaixo de si mesmo. Contorne o tambor caminhando, mantendo uma distância igual durante todo o giro. O tambor deve ser o centro de seu círculo. Recomendo um círculo entre 1,5 e 2m.

“Se meu cavalo mostrar qualquer sinal de antecipação, eu continuo caminhando ao redor do tambor até que ele se acalme e ande uniformemente ao redor dele.”

Repita este exercício várias vezes até que seu cavalo esteja trabalhando perfeitamente  cada tambor.

“Acredito que a maioria dos problemas podem ser solucionados quando voltamos para o básico, acalmamos e colocamos redução de velocidade. Sempre lembrando a você e a seu cavalo sobre os fundamentos do tambor.

Não faça este exercício com velocidade até que esteja perfeito devagar.

“Se você e seu cavalo não forem capazes de fazer tudo certo devagar, então será bem difícil dar certo com velocidade.”

 

3-tambores-lindsay-sears

 

Derrubando o 1º. tambor

 

Se o seu cavalo geralmente cai para dentro do giro, cai de paleta e antecipa o giro, fazendo com que você frequentemente derrube o tambor, ensine-o a se recolher antes do tambor.

Na pista ou no pasto, caminhe seu cavalo em linha reta. Pegue a rédea direita  para trazer um pouco do focinho dele para dentro. Apenas um pouco! Mantenha o caminhar na mesma direção, para frente. Em seguida, coloque pressão nas costelas com a perna da direita.”

“Quando faço isso, quero que meu cavalo saia da pressão com seu corpo, mas continue caminhando na mesma direção, para frente. Isso ensina o cavalo a mover a posição do corpo sem mudar de direção, seguindo em frente.”

Quando seu cavalo puder fazer isso a passo, trote e a galope, você pode voltar para a pista de tambor. Use o exercício que fez anteriormente agora para trabalhar ao redor do tambor. Seu cavalo vai arquear SOMENTE as costelas e caminhar em frente ao redor do tambor.

Sears acredita que aumentar o espaço para entrar no tambor não resolve o problema. Você tem que recolher o seu cavalo e pedir para ele trabalhar corretamente ao redor do tambor.

Preste atenção a sua posição do corpo também. Sears frequentemente vê cavaleiros que se inclinam para dentro ou para frente. Certifique-se de sentar e ir junto com seu cavalo.

“É muito difícil virar um tambor justo quando você está fora de posição na aproximação” diz Sears. “Praticar com perfeição gera bons hábitos tanto para cavalos quanto para cavaleiros. E resulta em boas provas.”

 

Acalmando o cavalo nervoso

 

Sears diz que um dos maiores problemas que os competidores de tambor encontram é que os cavalos ficam extremamente nervosos e estressados na largada. E é muito difícil fazer uma ótima prova quando a largada e o trajeto para o primeiro tambor são ruins.

Se isso lembra o seu cavalo, primeiro certifique-se que ele não tem dor ou lesão. Depois, avalie suas próprias emoções. Seus nervos podem ser responsáveis pelo nervosismo de seu cavalo. Então, considere usar um outro cavalo para andar ao lado do seu na largada, pois pode ajudar a acalmar.

“Você tem que encontrar a razão do nervosismo de seu cavalo antes de tentar corrigir esse problema. Aprender a controlar suas próprias emoções é uma das coisas mais importantes para manter seu cavalo calmo. Eu faço muitas visualizações antes de correr. Isso me mantêm calma, focada e concentrada no que tenho que fazer

Sears também recomenda que você leve seu cavalo cedo para a arena e deixe que ele relaxe na pista e na largada

 

“Se você corre com seu cavalo toda a vez que vai a uma prova, ele pensa que é isso que deve fazer, sempre correr. Vá a uma prova, sente-se em seu cavalo e apenas relaxe.”.

 

“Os cavalos precisam saber que eles não têm que correr toda a vez que vão para uma pista. Ter paciência com seu cavalo e gastar mais tempo e mais esforço com ele resultará em menos dor de cabeça para você. Mesmo a longo prazo.”

 

A campeã de tambor Lindsay Sears ganhou mais de US $ 1,5 milhões durante sua carreira nos três tambores. Sua lista de realizações deixa claro que o trabalho que faz com seus cavalos em casa compensa nos rodeios.

Ela é duas vezes campeã mundial, duas vezes reservada campeã mundial, sete vezes classificada para o NFR, duas vezes Rodeo Houston Champion, Calgary Stampede Champion, e muito mais.

Resolvendo problemas nos 3 tambores pode te levar a um outro patamar nas provas!

Comments 6

  1. Claudinena alvarenga Henriques 21 de maio de 2017
    • tresgiros 22 de maio de 2017
  2. mirella 30 de dezembro de 2017
    • tresgiros 2 de janeiro de 2018
  3. bruna 28 de agosto de 2018
    • tresgiros 5 de setembro de 2018

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.