fbpx

Cavalo de Tambor – Qual a sua influência nos erros dele?

Cavalo de tambor… esse é um cavalo que precisa ser preciso em altas velocidades. Seu corpo e ação têm muita influência sobre o corpo e as ações dele.

Uma boa dica? Filme sempre! E observe os detalhes.

 

Suas ações e as ações de seu cavalo.

 

1 – Seu cavalo é duro e reto demais no giro?

Repare nos seus cotovelos. Quando você dobra um pouco seu cotovelo, seu cavalo tende a arquear seu corpo. Evite trabalhar e correr com os braços retos e rígidos, exceto nas retas! Você tem as rédeas em suas mãos, portanto qualquer movimento que faça precisa ter suas consequências analisadas.

 

2 – A velha queda de paleta…

Num giro ou circulo, quando levamos as mãos para fora e afastadas de nossos cavalos, nosso ombro todo vai para fora também. E isso acaba fazendo com que a paleta deles caia. Ajuste sua rédea para que você possa manter seu cotovelo dobrado e tente colocar um pouco mais do seu peso para fora, porque isso irá proporcionar um giro mais equilibrado.

 

3 – Problemas com o engajamento e o uso dos posteriores do seu cavalo?

Então, não fique só no galope. Quando um cavalo está galopando, sempre coloca mais peso nos dianteiros do que nos posteriores. É por isso que é tão importante que se faça exercícios de engajamento a passo e a trote. Assim serão mais eficazes!

 

4 – Repare se nos giros você começa a virar primeiro com seus ombros (é sempre bom filmar e assistir depois analisando!).

E o seu cavalo também se antecipa, cai de paleta ou derruba o tambor? Mantenha seu ombro de dentro para trás. Somente o ombro acompanha o giro realmente. Você precisa estar sentado corretamente na sela e se mover exatamente como seu cavalo precisa se mover. Esse posicionamento vai resultar em giros com paletas mais elevadas, corretas e eficientes. Analise sempre! Veja a posição da Sarah com a Bling na foto de capa. Repare na posição da competidora abaixo.

 

 

5 – Corrigindo um cavalo que cai de paleta no círculo:

Trotando em círculo, flexione um pouco seu cavalo usando a rédea de dentro, mas coloque um contato suave com a rédea de fora para mantê-lo levantado durante o círculo. Assim estará tirando esse hábito de cair para dentro. Faça um pouco, saia do círculo e depois volte ao exercício de correção, sempre agradando quando ele acerta. Dessa forma, você estará ensinando seu cavalo a se movimentar corretamente.

 

6 – Quer ações rápidas e perfeitas?

Quando você pede que seu cavalo trabalhe com mais energia ou quer dar uma explosão, não bata de repente as pernas, dando aquele susto sem avisar antes. Ele responderá muito melhor, mais rápido e terá um desempenho bem mais atlético se você der um aviso um pouco antes. Um sinal para o preparo um segundo antes, sinalizando o que irá fazer, para que não seja “no susto”.

 

7 – O cavalo não para?

Numa situação desesperada, puxe a rédea de dentro em direção ao seu umbigo, mantendo seus olhos para cima e calcanhares para baixo. E use a rédea de fora para conseguir mais controle. Isso funciona, porque trazendo a cabeça dele para dentro você acaba desestabilizando seus movimentos. Nunca deixe que dispare, muitas vezes não adianta puxar as duas rédeas para que ele pare. Você puxa com força e ele faz mais força ainda para correr.

Dicas da Heather Smith.

Comments 2

  1. David 21 de julho de 2017
    • tresgiros 28 de julho de 2017

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.